top of page

Existe realmente um Deus?

Para um grande número de pessoas a ideia da existência de Deus é completamente absurda. Muitos acreditam que o ser humano é fruto de milhares de anos de evolução, e que Deus não faz parte da equação. Muitos acreditam que a Evolução é uma Ciência, mas estão seriamente enganados. A Evolução é um sistema de crença acerca do passado. Nós não temos acesso ao passado. Somente temos o presente. Todos os fósseis, todos os seres vivos e plantas, o nosso planeta, o Universo – tudo existe no presente. Não podemos directamente testar o passado usando os métodos científicos (que envolve repetir coisas e ver elas acontecerem).

É importante compreender que o Criacionismo é também um sistema de crença. A diferença é que a base dos criacionistas é o livro d’Aquele que esteve lá, que sabe tudo o que há para saber acerca de tudo, e que nos diz como tudo aconteceu.

 

A teoria da Evolução vem de palavras de homens que não presenciaram os acontecimentos e que não são omniscientes. Os cientistas são homens e mulheres tais como nós. Eles têm crenças e são estudantes. Os nossos estudos influenciam o que faremos com a evidência, especialmente na decisão de que certa evidência é mais relevante ou mais importante em detrimento de outra. Os cientistas evolucionistas não são procuradores objectivos da verdade; eles não são neutros.

Somente porque não conseguem ver o arquitecto e construtor que desenhou e construiu a casa não significa que não houve um desenhador inteligente por trás.

A Evolução é uma posição religiosa que coloca a opinião dos homens acima de qualquer coisa. A Criação é uma posição religiosa baseada na Palavra de Deus.

Os evolucionistas crêem, não importando as evidências, que não há Deus. O Evolucionismo é basicamente uma religião filosófica. Nenhum cientista esteve lá para observar a primeira formação de um ser vivo no mar. Nenhum cientista esteve lá para observar o “big bang” que supostamente ocorreu à 10 ou 20 mil milhões de anos atrás, nem a suposta formação da Terra a 4,5 mil milhões de anos. A Evolução é um sistema de crença acerca do passado baseada nas palavras do homem que não esteve lá.

 

O matemático e astrofísico Stephen Hawking, foi professor na Universidade de Cambridge (EUA), e em seu livro “Brevíssima História do Tempo”, defende que Deus criou o Universo no momento de uma grande explosão – “Big Bang”.

 

Tudo o que existe revela um Projectista!

Porque os cientistas ficam tão entusiasmados quando descobrem em uma caverna ferramentas de pedra junto com ossos? AS ferramentas de pedra mostram indícios de inteligência. Os cientistas reconhecem que essas ferramentas não poderiam ter sido projectadas por si mesmas, mas que são produto da capacidade inteligente. Por isso, os pesquisadores concluem correctamente que uma criatura inteligente foi responsável pela feitura dessas ferramentas.

De forma semelhante, ninguém pode olhar para a Grande Muralha da China, para o prédio do Capitólio dos Estados Unidos, nem para a Casa da Òpera de Sydney, e concluir que essas estruturas foram formadas depois da explosão de uma fábria de tijolos.

Nenhum ninguém poderia acreditar que a cabeça dos presidentes americanos esculpidas no monte Rushmore foi produto de milhões de anos de erosão. Podemos reconhecer o projecto, a evidência do trabalho de uma obra da inteligência. Vemos objectos feitos pelo Homem à nossa volta - carros, aviões, computadores, aparelhos de som, casas, equipamentos e assim por diante. Todavia, em momento algum, ninguém jamais poderia sugerir que esses objectos são apenas produto do tempo e da mutação. O projecto está em toda a parte. Nunca passaria por nossa mente o pensamento de que o metal, deixado ao acaso, iria transformar-se em motor, transmissões, rodas e todas as outras intrincadas partes necessárias para produzir um automóvel.

Um relógio requer um projectista. Da mesma maneira como o relógio sugere um relojoeiro, também o projecto das coisas vivas sugerem um Projectista. 

Os cientistas que rejeitam o princípio de um Deus Criador concordam que todas as coisas vivas revelam a existência de projecto. 

Dr. Richard Dawkins afirmou: "Percebemos que as coisas vivas são muito improváveis e muito belamente 'projectadas' para ter vindo à existência por acaso." (R. Dawkins, "The Blind Wachmaker", New York; W. W. Norton e Co. 1987, p. 43).

Não há dúvida de que até mesmo o ateísta mais convicto admite ser evidente a existência de um projecto nos animais e nas plantas que habitam nosso planeta. 

Então, quem - ou o que - é o projectista?

Sem dúvida, o projecto envolve um projectista. Para o cristão, o projecto que percebemos à nossa volta é totalmente coerente com a explicação da Bíblia revelada em Génesis. No entanto, os evolucionistas, como Richard Dawkins, que admitem o projecto nas coisas vivas, rejeitam a ideia de algum tipo de Deus/Projectista. Dawkins atribui o projecto ao que chama"forças cegas da física" e ao processo de selecção natural. Contudo, Dawkins admite que "quanto mais improvável uma coisa é estatisticamente, menos podemos acreditar que ela aconteceu apenas por um cego acaso. À primeira vista, a alternativa óbvia para o acaso é um Projectista Inteligente" (R. Dawkins, "The necessity of Darwinism", New Scientist 94, 1982, p. 130).

Agora imagine que está sentado numa poltrona de um avião 747, a ler sobre a construção desse grande avião. Por certo estará fascinado com o facto dessa máquina voadora ser composta de seis milhões de partes - mas, de repente, dá-se conta de que nenhuma dessas partes voa sozinha. Essa percepção pode ser ainda mais desconcertante se estiver a voar a 805 km/h a 10.668 metros de altitude. Não obstante, poderá sentir-se reconfortado com o facto de que as partes do avião - apesar de nenhuma delas voar sozinha - voam quando são juntadas formando uma máquina completa. 

Podemos usar a construção de um avião como uma analogia a fim de entender os mecanismos básicos da bioquímica das células que capacitam o funcionamento dos organismos. Os cientistas descobriram que as células têm milhares do que pode ser chamado de "máquinas bioquímicas". Por exemplo, pode-se mencionar a capacidade da célula de sentir a luz e transformá-la em impulso eléctrico. Mas o que os cientistas primeiro pensaram que fosse um simples processo que ocorresse no interior da célula, como ser capaz de sentir a luz e transformá-la em impulso eléctrico é, na verdade, um evento muitíssimo complicado. Para que esse único exemplo funcione é necessário que inúmeros compostos estejam todos no lugar certo, na hora certa e na concentração certa - ou simplesmente o processo não ocorre. Em outras palavras, da mesma forma que todas as partes do avião 747 precisam ser agrupadas e montadas para que ele possa voar, também todas as partes dessas "máquinas bioquímicas" das células precisam estar no lugar, ou elas não funcionam. E há, de facto, milhares desses "máquinas" em uma única célula, e elas são vitais para o seu funcionamento. O que isso representa? É bastante simples, é impossível a evolução de algo químico para um ser vivo! Na esfera celular, precisa, de facto, existir milhares de "máquinas" antes que a vida se torne sequer possível. Isso quer dizer que é impossível a evolução a partir da química.

Uma simples célula contém vários milhares de diferentes espécies de proteínas, e muitos milhões de cada qualidade; mais todas as espécies de ADN, RNA e outras moléculas altamente complexas; isto além de muitas estruturas complexas, dispostas num sistema incrivelmente complexo. Para a formação de enzimas proteicos é necessário ADN e RNA; por outro lado para a formação de ADN e RNA são necessárias enzimas proteicas. Qual vem em primeiro lugar? 

"A probabilidade da vida organizar-se por acaso é comparável à probabilidade de um dicionário completo ter resultado de uma explosão de uma tipografia" (Edwin Conclin, biólogo - Selecções Readers Diggest, Jan 1963, p. 92).

O cientista Carl Sagan disse: "O mais simples dos organismos unicelulares é uma máquina muito mais complexa do que o mais sofisticado dos relógios de bolso. E, no entanto, os relógios de bolso não se montam a si próprios espontaneamente, nem evoluem por si só, a partir, por exemplo, dos relógios de pêndulo; implica um relojoeiro." ("Cosmos", Gradiva, Lisboa, 1984, p. 40,41).

 

Dr. Michael Behe, professor associado de Bioquímica na Universidade Lehigh, Pensilvânia (EUA) disse: "A simplicidade que, antes, esperava-se que fosse a fundação da vida provou ser ilusória... A resultante percepção de que a vida foi projectada por uma inteligência choca os Homens do século XX, pois nos acostumamos a pensar a vida como resultado de simples leis naturais." (M.J. Behe, "Darwin's Black Box", NY; The Free Press, 1996, p. 252,253).

Quanto mais observamos os movimentos da vida, mais complicados eles se tornam e mais entendemos que a vida não pode surgir por si mesma. 

Um pormenor a respeito do coração: O coração tem uma espécie de sistema nervoso independente, capaz de tomar decisões de forma independente. O coração alberga cerca de 40.000 neurónios, uma rede de neurotransmissores e até produz hormonas, como o cérebro. E às vezes é ele que dá indicações ao cérebro, o que bem pode dar razão ao provérbio 'o coração tem razões que a razão desconhece'. (Activa, Maio 2012, pág. 113)

Porque então não aceitar um Criador? O Dr. Michael Behe responde: "A quarta e mais importante razão para a relutância da ciência em abraçar a teoria do projecto inteligente também se baseia em considerações filosóficas. Muitas pessoas, incluindo muitos cientistas conhecidos e respeitados, apenas não querem que haja nada além da natureza. Eles não querem um ser sobrenatural que afecte a natureza,..." (Behe, "Darwin's Black Box", p. 243).

Deus é o Fundamento da Ciência e da Razão

A Bíblia considera a existência de Deus. Ela nunca tenta provar a existência de Deus, e isso por uma boa razão. Quando pensamos logicamente uma coisa específica, demonstramos que ela deve ser verdadeira porque segue a lógica de algo peremptório. Mas não há nada mais peremptório do que Deus e a Sua Palavra. Deus sabe absolutamente tudo. Por isso, faz sentido fundamentarmos nossa visão do mundo no que Ele escreveu em Sua Palavra.

Algumas pessoas afirmam que não é científico partir da Bíblia. Contudo, na verdade, nada poderia estar mais distante da verdade. A fé em Deus é, de facto, fundamental para o pensamento lógico e a inquirição científica. Pense nisto: Porque o raciocínio lógico é possível? Há leis de lógica que usamos quando raciocinamos. Por exemplo, existe a lei da não-contradição, que afirma que pode ter "A" e "não-A" ao mesmo tempo e na mesma relação. Todos nós "sabemos" que isso é verdade. Mas porque isso é verdade e como sabemos isso?

A Bíblia compreende isso: Deus é consistente em si mesmo. Ele não é contraditório, portanto, essa lei se origina na natureza de Deus. E Deus nos fez à sua imagem; por isso, conhecemos instintivamente essa lei. Ela foi impressa em nós. O raciocínio lógico é possível porque Deus é lógico e nos fez à sua imagem. (Claro que, às vezes, por causa da Queda, cometemos erros na lógica).

 

Mas se o universo fosse apenas um acidente casual, porque o raciocínio lógico seria possível? Se meu cérebro é apenas produto de mutações (guiado apenas pela selecção natural), então porque acho que ele pode determinar o que é verdade? A visão do mundo evolucionista secular não pode explicar a existência do raciocínio lógico.

Da mesma forma, apenas a visão do mundo bíblico pode realmente explicar a existência da ciência - o estudo do mundo natural. A ciência depende do facto de que o universo depende a leis sistemáticas que não mudam arbitrariamente. Mas porque deveria ser assim? Se o universo fosse apenas um acidente, porque obedeceria a leis lógicas sistemáticas? E porque essas leis não mudariam constantemente, uma vez que tantas outras coisas mudam?

A Bíblia explica isso. Existem leis sistemáticas porque um Legislador lógico sustenta o universo de modo lógico e consistente. Deus não muda; por isso, Ele sustenta o universo de forma consistente. Apenas a visão do mundo bíblico pode explicar a existência da ciência e da tecnologia.

Só a Bíblia explica porque existe a beleza e não beleza, a vida e a morte, saúde e doença, amor e ódio. Depois de muitas pesquisas sobre o genoma humano, os cientistas concluíram algo que a Bíblia menciona desde sempre: que todos os Homens descendem de um único homem. Só a Bíblia fornece relato verdadeiro e confiável da origem de todas as entidades básicas da vida e de todo o universo. E o relato histórico da Bíblia foi confirmado vezes sem-fim pela arqueologia, pela biologia e pela astronomia. Nenhuma contradição ou informação errada foi encontrada nas páginas da Bíblia. Cientistas de campos muito diferentes produziram centenas de livros e filmes defendendo a exactidão da Bíblia.

  

bottom of page